Como você pode conservar o habitat das borboletas?

Conservar o habitat das borboletas

Você pode conservar o habitat das borboletas e não é difícil. O grande risco para as borboletas nos dias de hoje é a perda de seu habitat. Além disso o uso indiscriminado de pesticida é um obstáculo adicional para as borboletas ajudarem a manter o escossistema.

Pode parecer um exagero que uma única pessoa possa ter algum efeito na população de borboletas. Mas, pare para pensar: cada borboleta coloca 300-400 ovos em sua vida. Vamos dizer que você salve 10 borboletas fêmeas. De cada 100 ovos que ela coloca, 3 vão chegar a virar borboleta e colocar ovos. Suponha que você ajude três gerações (cada geração vive um mês). Com uma ação de três meses você terá salvo 80.000 ovos de borboletas! Grande parte desses ovos servirão de alimento para centenas de diferentes animais. Mas não tem problema, essa é a grande importância da borboleta para o meio ambiente.

Jardins residenciais como habitat

Com o avanço das áreas urbanas e acima de tudo a diminuição dos habitats naturais, gera de fato uma necessidade de criarmos habitats artificiais para as borboletas. Mas, não é qualquer jardim que é ideal para as borboletas. Assim, os jardins que têm uma sensação de naturalidade são aqueles que podem fornecer o melhor habitat.

Dessa forma se observarmos a mata nativa, pastagens, zonas húmidas, etc, teremos os menus ideais para os nossos jardins. O jardim tem que ser o mais natural possível de tal forma que sejam autossustentáveis e requeiram pouca manutenção.

Cada planta e animal tem uma função especial. A relação entre esses seres no seu jardim é fundamental. Por exemplo, a interação que ocorre entre algumas borboletas e flores que depende do outro para sobreviver.

Você pode conservar o habitat das borboletas

Temos algumas dicas para o seu jardim para conservar o habitat das borboletas. Mas, em primeiro lugar, tenha calma. Todos os processos envolvendo a natureza levam tempo. Vamos ter que aguardar algumas semanas até seu jardim estabilizar e criar a fauna e flora necessária para um equilíbrio. Leve em consideração sempre a época do ano. Iniciar um jardim no inverno vai levar mais tempo para ter borboletas do que na primavera.

Cientistas cidadãos COVID19

Venha visitar o borboletário e tire todas suas dúvidas com nossos biólogos

Dicas para planejar um habitat de borboletas

É nos cantos mais selvagens dos nossos jardins que é mais provável que vejamos borboletas. Criar um jardim com “vida” e “habitat das borboletas” requer um pensamento natural. Um jardim de borboletas bem projetado complementará os comportamentos de patrulhamento, alimentação, proteção, descanso e acasalamento das borboletas. Como resultado, ele será  sustentável e de baixa manutenção.

O projeto deve evitar grandes extensões de pavimentação e áreas que exijam manutenção constante. Ou seja, um projeto que evite medidas de controle químico, rega excessiva ou que sejam expostas aos elementos. Locais com serapilheira, casca, cavidades e buracos criam casas para muitos invertebrados e ajudam a criar e conservar um habitat das borboletas.
Dessa forma o jardineiro pode precisar considerar os tipos de localização, aspecto, clima, precipitação, sombra, sol e solo. Claramente, a seleção de plantas é crítica. Um canto das ervas daninhas geralmente tem mais vida invertebrada. Aqui vão dicas de como criar e conservar um habitat para borboletas:

Sombra e isolamento

Crie áreas com sombra, mas devem ser bem espaçados espaçadas. Desse forma as borboletas terão pequenos territórios de luz do sol para voar.

Áreas abertas

Pequenos espaços abertos com bordas fluidas devem ser incorporados ao design. Com toda a certeza isso proporcionará uma aparência e função natural ao jardim. Mas cuidado: grandes áreas abertas deixam pouca proteção contra os predadores e aumentam a exposição da borboleta ao vento e à luz solar intensa.

Calor

As borboletas são de sangue frio e precisam adquirir calor antes que o vôo seja possível. Elas precisam de lugares quentes e ensolarados, porém protegidos do vento. Crie barreiras físicas com o intuito de controlar o vento no seu jardim.

Diversidade e flores coloridas

Criar barreiras floridas ajudam a fornecer uma diversidade de alimentos para as borboletas. Para facilitar a alimentação use plantas com pequenas flores tubulares, como por exemplo: lantana, penta, margarida, etc . Tenha uma grande diversidade de espécies de flores com o intuito de garantir alimento em todas as épocas do ano.

Água e minerais

Uma área com terra molhada no jardim pode ser um trunfo para as borboletas. Elas precisam dos minerais do solo para sua sobrevivência. Você vai reparar que muitas vão pousar nessa área para tomar um sol e se alimentar. Não precisa ser uma área muito grande

Seleção de plantas – ação crítica para conservar o habitat das borboletas

Ao selecionar plantas para um jardim de borboletas, lembre-se de que as borboletas são inicialmente atraídas pelas flores de néctar. Elas usam essas plantas para o seu suprimento de energia. Mas aqui está um ponto crucial: as borboletas só vão ficar no seu jardim se ela encontrar plantas que servem de alimento para as suas lagartas. Só nessas plantas ela coloca os ovos. Se você não tiver a planta específica, as borboletas vão procurar em outro local. Cada espécie possui a sua. Tem borboleta da couve, maracujá, cítricos, etc. Por isso o ideal é pesquisar a borboleta que você quer no jardim e plantar a folhagem as lagartas daquela espécie come.

Uso químico

Evite ao máximo qualquer tipo de química no seu jardim. Para conservar o habitat das borboletas precisamos mantê-los o mais natural possível. Escolha plantas nativas da sua região. Dessa forma elas necessitarão de muito menos tratamento químico.

Baixe nosso guia de como criar um jardim de borboletas

Temos um guia em pdf ideal para conservar o habitat das borboletas na sua casa. Nele descrevemos todo o processo com dicas de plantas para você começar.